Duas provas agitaram o domingo do nada-pedala-corre: em Roterdã, rolou mais uma etapa do Super League Arena Games. Já na Flórida, o calendário norte-americano continuou à todo vapor com o 70.3 em Haines City

Super League Tri

Pela segunda vez, Roterdã recebeu o Arena Games. Mesmo com um start list não tão estelar como nas últimas etapas, a disputa foi muito emocionante (Perdeu a prova? Confira tudo o que rolou em https://www.youtube.com/watch?v=3BBr5Wd2JUc)

As 3 baterias foram disputadas nas seguintes ordem e distância:
1ª – Natação (200m), Corrida (1km) e Bike (3km)
2ª – Corrida (1km), Bike (3km) e Natação (200m)
3ª – Bike (3km), Natação (200m) e Corrida (1km)

Feminino
Há 3 semanas, Beth Potter era só mais uma triatleta profissional. Mas, ao vencer Lucy Charles e, na semana seguinte, bater o tempo do recorde mundial nos 5km (não foi homologado), a britânica entrou definitivamente na lista das favoritas da prova.

Ela venceu a primeira bateria, abrindo distância na corrida e mantendo um ciclismo forte, exatamente como na etapa londrina.
Mas na segunda bateria, sua compatriota Sophie Coldwell, que era a principal aposta na etapa de Londres, virou o jogo ao fazer uma natação forte e vencendo a bateria.
As duas foram empatadas para a bateria final, onde Sophie conseguiu abrir distância novamente na natação, sua arma principal, e Beth não conseguiu tirar a diferença na corrida.

A espanhola Anna Godoy completou o pódio.

Masculino
O campeão da etapa de Londres, o belga Marten Van Riel não deu chances aos seus adversários ganhando todas as baterias! 100% para o belga que alcançou, pela primeira vez na história do Super League, os 30 pontos.

A primeira bateria teve um grupo muito forte de 6 atletas juntos para o ciclismo. No sprint final, Van Riel venceu a bateria, seguido pelo português Vasco Vilaça e o britânico Alex Yee.
Na segunda bateria, Alex Yee atacou cedo na corrida mas logo no começo do ciclismo os mesmos 6 atletas se juntaram novamente e saíram juntos para a natação. Van Riel puxou um ritmo forte logo no começo e venceu a bateria com mais de 1 segundo de diferença para o francês Pujades e o alemão Schomburg.

Na terceira bateria, todos os atletas pedalaram juntos, mas a natação acabou quebrando o grupo em 5 atletas que saíram juntos para correr: Van Riel, Raphael, Pujades, Alex Yee e Schomburg.
Van Riel já começou a corrida apertando o pace, correndo para 2:58, e abriu um gap para Yee, que terminou em segundo na bateria.

Resultados
Feminino
Sophie Coldwell
Beth Potter
Anna Godoy

Masculino
Marten Van Riel
Alex Yee
Raphael Aurelien

70.3 Flórida – Premiação U$15.000,00

Alguns atletas europeus aproveitaram a ida para os EUA para competir o máximo que podiam. Andrea Dreitz, Bart Aernouts e Joe Skipper foram do Texas para a Flórida e se juntaram a Matt Hanson e aos brasileiros Fernando Toldi, Igor Amorelli e Santiago Ascenço.

O field feminino estava mais enxuto mas contou com a presença de Emma Pallant e Heather Jackson.

Feminino

Como não está muito fácil viajar, sabíamos que Emma Pallant viria para os EUA com um objetivo muito claro em mente: vencer! E a britânica fez bonito.

Na natação, Sonja Catano fez a melhor parcial (27:30 – 1:28/100m), com Emma Pallant saindo 1 minuto atrás. Heather Jackson saiu 3 minutos atrás da líder, na 8ª posição.
Já no km 20 da bike, Emma Pallant assumiu a liderança da prova, com 1:36 de diferença para Heather em segundo e Lisa Becharas em 3º.
A distância entre Emma e Heather se manteve assim até o final da bike e as duas atletas pedalaram muito parecido: 02:17:54 e 02:17:26, respectivamente.
E outras duas atletas chegaram praticamente juntas na T2: Mollie Hebda e Lesley Smith, 6 minutos atrás de Emma.

Na corrida, Emma marcou a segunda melhor parcial do dia, 01:26:36, e não foi incomodada em nenhum momento.
Quem acabou sofrendo bastante nesta etapa foi Heather Jackson. Seu rendimento foi caindo bastante na meia-maratona enquanto Lesley Smith vinha “babando” de atrás. No km 14, Lesley ultrapassou Heather e assumiu a segunda posição.
A distância para a 4ª colocada era muito grande, o que permitiu que Heather não tivesse que se preocupar com novas ultrapassagens, fechando o pódio da prova.

Masculino

Um field menos estelar que no Texas mas com muitos ciclistas fortes.

Na natação, o russo Alexander Khalamanov fez a melhor parcial do dia, 26:29 (1:19/100m) sendo seguido pelo canadense Jackson Laundry, 22 segundos de diferença e Igor Amorelli, 46 segundos atrás.
Logo na sequência, veio um grupo de 7 atletas, entre eles Andrea Dreitz e Fernando Toldi.
Santiago Ascenço e Matt Hanson saíram logo na sequência com 1:19 de diferença para o líder.
Na primeira parcial do ciclismo, Andrea Dreitz liderava a prova junto com Magnus Ditlev. Amorelli estava em 5º, 1:07 atrás dos líderes, e 30 segundos à frente da locomotiva com Joe Skipper, Santiago Ascenço, Matt Hanson e mais 3 atletas.
Na metade do pedal, o grupo se quebrou um pouco e Joe Skipper colou em Igor Amorelli, mas já estavam 2:20 atrás dos 2 líderes.
Bart Aernouts, que saiu quase 3 minutos atrás na natação, estava galgando posições e já havia colado no grupo do Matt Hanson e Santiago Ascenço.
25km depois, mais mudanças: Bart já era o 3º colocado, junto com Joe Skipper e assim se mantiveram até o final. A melhor parcial do dia ficou com o dinarmaquês Ditlev, com 1:58:18, 20 segundos mais rápido que Dreitz e saindo 3 minutos à frente de Bart para a corrida.

Dreitz e Ditlev saíram juntos da T2 mas o alemão começou a abrir uma diferença já nos primeiros kms.
Lá atrás, Matt Hanson, que fez a melhor parcial de corrida no Texas e é um dos corredores mais fortes atualmente, tinha um déficit de 6 minutos para os líderes mas já começava a ganhar posições. No km 6,5, o norte-americano já havia tirado 1:20 e era o 5º colocado.
Outra diferença que caía era de Bart Aernouts para o líder. Bart vinha correndo 30 segundos por km mais forte que Dreitz.
No km 11, o belga assumiu a segunda posição e Matt Hanson assumiu a 3ª posição.
Dreitz foi se mantendo com muito esforço em primeiro, mas nada parava Bart Aernouts. No km 18, o belga assumiu a liderança da prova. O pior para Dreitz é que ainda faltavam 3 kms e Matt Hanson estava 1 minuto atrás. Com a melhor maratona do dia, 1:10:38, Matt Hanson ultrapassou Dreitz no último km da prova, conquistando o 2º lugar.

Santiago Ascenço fez um provaço terminando na 7ª posição e foi o melhor brasileiro na prova!
Toldi teve um furo no pneu no começo da bike mas voltou pra prova, terminando em 11º.
Igor Amorelli abandonou a prova com problemas no ciclismo.

Resultados
Masculino
Bart Aernouts 3:47:42
Matt Hanson 3:48:20
Andrea Dreitz 3:49:04

Feminino
Emma Pallant 4:18:48
Lesley Smith 4:23:05
Heather Jackson 4:27:42

Comentários

comentários