Sobre

O MundoTRI é uma Revista Eletrônica sobre triathlon, natação, ciclismo e corrida. Acompanhamos todas modalidades de triathlon, desde o sprint até Ironman e Ultraman. A participação de nossos leitores é fundamental para nosso site, porém não nos responsabilizamos por seus comentários e, desde já, nos reservamos ao direito de moderá-los. Conheça nossos Termos de Uso e Privacidade.

Saiba nossa história, contada por nosso fundador, Wagner Araújo, que saiu do zero para construir o maior portal de Triathlon do Brasil:

_______

“Eu fui corredor de pista na adolescência, fiquei anos treinando, mas quando cheguei à Faculdade, os treinos deram lugar a festas e muita farra. Além disso, sempre fui muito participativo em projetos de pesquisa, empresa júnior etc., assim, os treinos sumiram da minha vida por vários anos.

Ao sair da Faculdade, entrei no Mestrado e passei em um concurso público, ou seja, meu tempo se foi de vez. Passei a lecionar em Faculdades também, o que faço até hoje. Fiquei alguns anos nessa vida.

Em paralelo, me tornei sócio de uma empresa que trabalhava com portais na Internet e mídias eletrônicas, esse foi passo para sair do governo. Detestava trabalhar com pessoas que só estavam lá pela estabilidade, o grande causador da baixa produtividade no setor público. Contra a vontade de todos os amigos e familiares, larguei a carreira pública, no mesmo período em que voltara a correr.

Estava 15 quilos acima do ideal quando voltei a correr, dessa vez me preparando para corridas de rua. Certa vez, correndo em uma avenida, um ciclista parou do meu lado e disse: “Vou ter que me mudar para o Nordeste, você não quer comprar minha bike?” Era uma Vicini Tiagra em excelente estado. Acabei comprando-a por R$800,00 (valor inimaginável para se pagar em uma bike naquela época).

A princípio, não pensava em fazer Triathlon, só queria variar os treinos de corrida. Um dia, assistindo a ESPN, começou um programa sobre o Ironman do Havaí. Foi aí que pensei: já corro e pedalo, só me falta nadar! Comecei aos trancos e barrancos e comecei a melhorar muito lentamente.

Nesse meio tempo, estava realizando algumas pesquisas sobre mídias eletrônicas, matéria que também lecionava. De repente, percebi que havia um gap na mídia esportiva brasileira relacionada ao Triathlon: não havia conteúdo de qualidade disponível na rede. Os poucos sites que existiam, traziam algumas notícias, mas poucos artigos, quase nenhuma cobertura de prova e pouquíssimo conteúdo original. Vi que poderia reunir algumas das coisas que mais gosto: esporte, mídias eletrônicas, fotografia e escrita.

Sempre fui guiado pela visão de ser o veículo mais inovador no Triatlhon brasileiro. de certa forma, causamos várias revoluções. Fomos os primeiros colocar conteúdo de qualidade, em Língua Portuguesa, na rede. Os primeiros no Twitter, Facebook, Google Plus. Nossa revista é a única sobre Triathlon do mundo, que não seja em Língua Inglesa, a ter app disponível para Apple e Android. Isso sem falar em nossas transmissões ao vivo de prova. Antes, as pessoas só ficavam sabendo dos resultados na segunda, hoje, logo após as provas, todos sabem o que aconteceu.

Criamos também conteúdos memoráveis, como os Diários até o ironman, que inspirou milhares de pessoas a se iniciar no triathlon. Disponibilizamos galerias de fotos profissionais gratuitamente, as pessoas podem compartilhar as imagens nas redes sociais e tudo mais. O interessante é que somos copiados constantemente, sinal que nosso trabalho é realmente bom. Ademais, isso nos empurra a buscar algo novo, sempre, coma cobertura do Ironman do Havaí que começamos em 2010. Algo que era distante e inacessível passou a ser muito mais próximos das pessoas.

Como sempre digo, foi com o MundoTRI que conheci as melhores pessoas em toda a minha vida, acredito que esse seja meu maior retorno.

por Wagner Araújo