Glutamina: quando deve haver suplementação para atletas

Em 16 set 2010

    Por Dra. Priscila Dabaghi e Yana Glaser

    A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no sangue e no tecido muscular. Apesar de ser um aminoácido não essencial na alimentação (ele pode ser sintetizado pelo organismo), é essencial para o funcionamento normal de vários tecidos corporais, com destaque para o sistema imunológico e digestivo. Além disso, é um combustível para as células que combatem as doenças, ajudando assim a defender o corpo contra infecções. (*1,3,9, 12, 13)

    Diante da função da glutamina, é importante que haja constante fornecimento deste aminoácido aos músculos esqueléticos, fígado, pulmões e cérebro. (*4,5,6) Um bom nível de glutamina significa uma competência imune ótima e uma boa síntese protéica. (*8,9,13)

    Antes de comprar qualquer suplementação é necessário entender o seu porquê

    A literatura popular sobre nutrição esportiva divulga que a suplementação oral de glutamina logo após a prática de um exercício intenso:

    1- evita a baixa regulação do sistema imunológico

    2- melhora o equilíbrio entre a síntese e degradação das proteínas

    3- aumenta a ressíntese do glicogênio muscular.

    Os efeitos do exercício sobre o metabolismo da glutamina não estão totalmente esclarecidos. Fatores como a intensidade e duração do exercício e o estado nutricional dos indivíduos são responsáveis pelos dados contraditórios dos estudos realizados. (*1,9)

    O uso de glutamina como suplemento nutricional não é considerado doping pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) e tem sido estudado por diversos profissionais visando uma efetiva melhoria no desempenho do atleta. (*4,8)

    O suplemento alimentar tem como objetivo adicionar ou acrescentar alguma substancia especifica à dieta do indivíduo. A suplementação da glutamina é uma estratégia muito utilizada em atletas de exercícios prolongados e intensos, onde este aminoácido é intensamente oxidado. (*4,5 )

    Exercícios intensos, períodos de competições e/ou treinos para triathlon desde o Olímpico até o Ironman, associados com períodos de recuperação insuficientes, provocam diminuição na concentração de glutamina no sangue, reduzindo a funcionalidade do sistema imunológico. Isso cria uma “janela aberta”, ou seja,m uma oportunidade para o indivíduo pegar um resfriado ou uma infecção. (*3,8,12,15)

    Nos atletas de endurance que depletam suas reservas de glicogênio, a concentração mais baixa é observada cerca de 2 horas após o início do exercício e leva aproximadamente 5-7 horas para que a concentração seja novamente normalizada. (*9,13,10)

    A soja é uma fonte natural de Glutamina

    As dosagens recomendadas de glutamina variam de 4 a 12 gramas. Apesar de não existir efeitos colaterais relatados, existem controvérsias nos resultados dos estudos realizados. Além disso, muitos estudos são ditos como falhos por não se basearem em um relatório biomédico, mas sim em questionários sobre sintomas. (*8,9,13)

    As estratégias de suplementação diretamente com glutamina somente são eficientes quando é feita na sua forma modificada (dipeptídeo) ou pelo uso de BCAA, pois a glutamina livre é consumida pelas células do intestino, não permitindo que esta atravesse para o sangue, inviabilizando sua disponibilidade para outras regiões. Tal fato torna inviável a justificativa de sua suplementação oral, mesmo para participantes de exercícios físico muito desgastantes. (*2,8,12,13)

    Maratonistas tem utilizados 5g com 330 ml de água no final da corrida e 2 horas após o término. (*13)

    Trabalhos que têm testado os efeitos da suplementação de aminoácidos essenciais no desempenho de provas longas, como isoleucina, leucina e valina (os BCAAs), indicam aumento, mesmo sem suplementação, da glutamina circulante, melhorando a imunidade dos atletas. ( * 10, 11,12)

    Como pode ser visto, a adequação da ingestão de proteínas na dieta e a suplementação de alguns aminoácidos são importantes durante o período de treinamento, tornando-se estratégias para aumentar a performance esportiva. Mas lembramos, mais uma vez, que qualquer suplementação de nutrientes deve ser assistida e limitada.

    Em resumo, é certo que existe uma queda na concentração de glutamina no sangue após exercícios intensos. Contudo, existem questionamentos sobre a efetividade da suplementação desse aminoácido, sendo necessária a realização de novas pesquisas para que este tema seja devidamente esclarecido.

    Principais fontes de glutamina: carnes, soja, leite e seus derivados.

    ____________

    Referências utilizadas:

    *1- ASPECTOS ATUAIS SOBRE ESTRESSE OXIDATIVO, EXERCÍCIOS FÍSICOS E SUPLEMENTAÇÃO. Rev. Bras Med Esporte –Vol 13, no 5- Set/Out, 2007.

    *2-MODIFICAÇÕES DIETÉTICAS, REPOSIÇÃO HIDRICA, SUPLEMENTOS ALIMENTARES E DROGAS: COMPROVAÇÃO DE AÇÃO ERGOGÊNICA E POTENCIAIS RISCOS PARA A SAÚDE. Rev Bras Med Esporte- Vol 15, no 3- Mai/Jun, 2009.

    *3- NUTRIÇÃO ESPORTIVA. Ronald J. Maughan & Louise M. Burke, Artmed 2007.

    *4-SUPLEMENTAÇÃO DE GLUTAMINA APLICADA À ATIVIDADE FISICA. Rev. Bras Ci e Mov. 15(1): 109-117. Set/Out 2007.

    *5- CONSEQUENCIAS DO EXERCICIO PARA O METABOLISMO DA GLUTAMINA E FUNÇÃO IMUNE. Rev. Bras. MEd. Esp 6:99-107, 2000.

    *6- THE IMMUNE SIYSTEM AND SERUM GLUTAMINE DURING A TRIATHLON. Eur J Appl Physiol. 74:428-34; 1996

    *7- ESTRATEGIAS DE NUTRICAO E SUPLEMENTACAO NO ESPORTE, Biesek S., Alves LA., Guera I. Barueri; Manole, 2005

    *8- A SUPLEMENTAÇÃO DE GLUTAMINA NÃO REVERTE A IMUNOSSUPRESSÃO INDUZIDA PELO EXERCÍCIO Rev Bras de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo , v.1, n.1, p 65-78, jan/fev. 2007

    *9-NUTRIÇÃO PARA OS DESPORTOS, Fred Brouns; Guanabara, 2005

    *10-THE EFFECT OF BCAA SUPLEMENTATION UPON THE IMMUNE RESPONSE OF TRIATHLETES. MEd Sci Sport Exer 2000; 32 (7):1214-9

    *11- AMINO ACIDS AND CENTRAL FATIGUE. Amino Acids 2001; 20 (1): 25-34

    *12- NUTRIÇÃO ESPORTIVA- UMA VISÃO PRATICA. MAnole, 2008.

    *13- www.rgnutri.com.br

    ____________

    Dra. Priscila Dabaghi
    Nutricionista
    Mestre em Ciências – Bioquímica
    Atuação profissional e docência a nível de graduação e pós graduação na área de Nutrição Esportiva

    Yana Glaser – yanaglaser@hotmail.com
    Acadêmica do 8º período do Curso de Nutrição
    Triatleta há 9 anos.

    Comentários

    comentários


    Curta também nossa fanpage no facebook para receber mais novidades: facebook.com/mundotri